Quando acaba o verão, as nossas vidas mudam de forma repentina. O ritmo de vida a que nos habituámos durante os meses estivais desaparece. Em vez dele, temos pela frente um ritmo completamente diferente. Para os adultos é a altura de voltar a trabalhar, para as crianças a de voltar à creche/escola,

Mas não é a única coisa! Também é a altura de o número de horas de sol reduzir e, com isso, o nosso estado de ânimo pode ser alterado. O conjunto de tudo isto, dá lugar a um desgaste físico e mental que pode afetar as nossas defensas, e a dos mais pequenos.

Por este motivo, é importante ter uma alimentação que se ajuste às estações mais frias do ano. Temos que incluir na nossa dieta alimentos que nos forneçam energia para fazer frente ao dia a dia, e às constipações!

Os alimentos da época

Hoje falamos de alimentos que têm muitos benefícios para a saúde dos bebés.

Verduras

As verduras são, juntamente com as frutas, os primeiros alimentos que introduzimos na dieta dos bebés. O seu sabor adocicado faz com que os bebés as aceitem bem depois de terem estado seis meses com alimentação exclusivamente feita à base de leite materno. E, além disso, as suas propriedades são imensas!

Entre as verduras, destacam-se os brócolos, que tem altos níveis de vitamina C e antioxidantes, e o cogumelo, rico em proteínas, minerais e vitaminas B. Também é a beringela é muito boa pois tem uma quantidade considerável de antioxidantes. Esta é ideal para facilitar o funcionamento do fígado e, além disso, ajuda à digestão. Com isso, reduz-se a possibilidade de o nosso bebé sofrer de obstipação.

Por último, uma menção especial à couve-flor e às couves de Bruxelas. São ricas em vitamina C e ajudam o desenvolvimento do sistema imunológico. Além disso, ajudam a prevenir determinadas doenças degenerativas.

Outros! No outono e inverno, também é bom consumir curgetes e abóboras.

Carnes Brancas

Do mesmo modo que o peixe, a carne branca caracteriza-se pelo seu alto teor de proteínas de origem animal. É, além disso, um dos alimentos mais ricos em vitaminas B, sendo por isso uma grande fonte de energia. A carne branca também é boa para combater a anemia devido à presença de ferro e aminoácidos.

Peixe

É aconselhável que os bebés consumam peixe aproximadamente quatro vezes por semana. São uma fonte rica em proteínas e as mais recomendadas especialmente nesta época do ano. Estas proteínas, devem ser alternadas com outras de origem animal (ovo, lácteos…) bem como de origem vegetal (cereais, legumes…). Para além disso, são ótimas para o crescimento.

Ainda que não seja conhecido por isso, o peixe contém quantidades importantes de cálcio, especialmente os que têm espinhas. O cálcio é bom para fortalecer os ossos e dentes. Também melhoram a coagulação do sangue.

Em qualquer dos casos, a introdução de peixe deve realizar-se sempre com peixe branco (pescada, linguado, bacalhau…). A partir do ano de idade, os bebés já podem consumir peixe azul. No período compreendido entre os 6 e os 12 meses, a Associação Espanhola de Pediatria refere que o peixe não se deve oferecer a bebés na mesma altura que uma porção de carne ou ovo, já que se produziria uma quantidade de proteínas excessiva.

Ovos

Na dieta equilibrada dos nossos bebés, o ovo deve estar presente. Estes caracterizam-se por serem ricos em proteínas sem gorduras, pelo que se podem consumir 4-5 vezes por semana. Também são ricos em minerais, entre os quais se destacam o fósforo, o ferro, o magnésio e o potássio.

O ovo tem altos níveis de vitamina B12, especialmente na gema, mas também de vitaminas A, D e E.  Por isso, é um antioxidante necessário para o organismo dos bebés.

Importante! O ovo é um dos alimentos que mais alergias pode produzir, pelo que devemos supervisionar muito bem a sua introdução na dieta do bebé. O ideal é começar com a gema, introduzindo-a cozida no puré. A partir dos 10-12 meses, já se pode incorporar a clara.

A importância da Hidratação

É possível que associemos o consumo de água a alturas de calor, mas estamos muito enganados! De facto, para subir a temperatura do ar frio que recebemos, é necessário que tenhamos mais líquido no nosso organismo. O mesmo se passa com os bebés! A razão é simples: se o ambiente é mais frio que em outras situações, o nosso sistema respiratório deve trabalhar mais, o que implica que se perca água através das vias respiratórias.

Por este motivo, é importante que os nossos bebés consumam tanta água como consumiriam quando está calor. A ausência de água pode provocar uma redução de energia e, como consequência, o rendimento físico.

Alergias Possíveis

Se vamos introduzir um alimento novo na dieta do nosso bebé, o ideal é dar-lho ao almoço. Desta maneira podemos estar mais atentos a possíveis reações como borbulhas, vermelhão na pele, vómitos, diarreias ou mal-estar.

A Associação Espanhola de Pediatria aconselha que a introdução de diferentes alimentos pela primeira vez, se realize de forma individual com intervalos de 3-5 dias para a deteção de possíveis alergias.

Devemos sempre consultar o pediatra ao inicio e ao longo da alimentação complementar do nosso bebé em parte também para esclarecermos possíveis dúvidas que tenhamos.

Se o nosso bebé se alimenta com leite de fórmula como alternativa à amamentação, que deve ser sempre a primeira opção, contamos com Capricare o primeiro leite de fórmula para bebés feito à base de leite inteiro de cabra.

Add comment


Security code
Refresh