Com o nascimento do bebé, a vida de alguns pais muda para sempre.

Devem fazer tudo o possível para que o bebé cresça saudável e feliz, e devem fazê-lo desde o primeiro momento. Tudo começa com o primeiro choro do bebé.

Depois do parto, a mãe vai criar um vínculo emocional exclusivo com o novo membro da família. O pai, por sua vez, terá que ir criando este vínculo com outro tipo de tarefas e cuidados. Mas rapidamente o bebé irá estabelecer a ligação com ele. Além disso, pode efetuar uma série de tarefas que facilitem o dia a dia de todos, e que são de vital importância na vida do bebé. O papel do pai é imprescindível!

 

O pai é um apoio

É possível que, depois de um parto, a mãe passe por mudanças físicas e hormonais, nem sempre favoráveis. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão pós-parto afeta uma em cada seis mulheres. Esta caracteriza-se por uma tristeza constante, para além da irritabilidade e perda de interesse pelas atividades de lazer.

Por isso, é muito importante que o pai esteja do seu lado para fazer frente a esta etapa. A sua companhia e o “parar para escutar” terão um papel fundamental na “melhoria” da mãe. O seu apoio é imprescindível para que o nascimento do bebé não seja um motivo de preocupação, pelo contrário!

 

O pai é um pilar

Se o bebé é lactente, irá ser criado um vínculo emocional único entre ele e a sua mãe. Este vínculo é imprescindível para o seu desenvolvimento afetivo e físico, sendo por isso importante que se estabeleça. No entanto, esta situação não exclui o pai. Ainda que a amamentação seja exclusiva da mãe, o pai pode exercer o seu papel de pai e criar esse vínculo afetivo.

Logo após o nascimento o bebé, o pai deve envolver-se no seu dia a dia. Neste sentido, o contacto físico é fundamental. Um simples gesto como falar com ele ou segurá-lo nos seus braços diariamente, fará com que o pequenito se habitue à sua presença.

Para além disso, a figura paterna será necessária na sua vida. A partir do sétimo mês, começará a acontecer uma “desconexão” entre mãe e filho e, para o bebé então, já se terá estabelecido uma relação de confiança entre ele e o pai.

 

O pai é um trabalhador

Nas primeiras semanas, a mãe estará cansada e precisará de repouso para recuperar do parto. Durante este tempo, o pai pode ocupar-se das tarefas diárias, as relacionadas com o cuidado do bebé e as próprias do lar.

Passado este período, é importante que se opte pela partilha das tarefas domésticas e dos cuidados do bebé. Nenhuma das figuras paternais deve sentir que são da sua absoluta responsabilidade.

  

O pai é um organizador

Para além das tarefas domésticas, o pai pode assumir o papel de organizador. As questões burocráticas podem ser sua responsabilidade, assim como a gestão das visitas.

É muito possível que sejam muitas as pessoas que querem dar as boas vindas ao novo membro da família, mas, embora se trate de um momento de alegria, é imprescindível dar prioridade às necessidades do bebé e, sobretudo da mãe.

Contudo, o papel do pai no pós-parto, também é fundamental para o correto desenvolvimento do seu filho. Este papel, no entanto, não deve ser um motivo de sufoco. Os pais, ainda que não se fale tanto deles, também têm instinto paternal e, com este, saberão o que é melhor para a sua família. Só é preciso confiar!

Add comment


Security code
Refresh