Nos primeiros anos de vida do nosso bebé, a chupeta desempenha um papel fundamental. Os pequenos têm o reflexo inato de succionar, e a chupeta permite que o façam, e com isso conseguem acalmar-se. Mas, nos primeiros dias de vida devemos oferecê-la durante curtos intervalos de tempo para que não interfira com a amamentação. Quando esta estiver bem enraizada, não há problema. E, quando o fizermos, devemos escolher as melhores chupetas para os nossos pequenos.

No entanto, chega a uma certa altura, que é imprescindível que os bebés abandonem a chupeta. Se prolongarmos o seu uso, é muito provável que os caninos choquem entre si, e por isso as duas filas de dentes não fecharão adequadamente. Por este motivo, a Associação Espanhola de Pediatria recomenda limitar a sua utilização até ao ano de vida ou, pelo menos, começar a limitar o seu uso.

Mas como fazemos esta alteração para que não se torne num grande problema para o bebé e para nós?

Hoje apresentamos alguns conselhos básicos a ter em conta quando decidirmos que é hora de dizer adeus à chupeta.

 

Escolha o momento ideal

É importante que, quando decidimos eliminar a chupeta da vida dos nossos filhos, nos certifiquemos que estes estão preparados. Como indicámos, a idade recomendada para deixar de usá-la é a partir do ano de idade.

Por outro lado, é importante que nós, como pais, estejamos também preparados para esta mudança. É possível que os bebés não fiquem de todo contentes durante este processo, e por isso temos que ter todo o tempo do mundo para estar junto deles e apoiá-los.

Antes de começar a mudança, recomendamos que fale com o bebé para lhe explicar que, dentro de pouco tempo, terá que começar a deixar de utilizar a chupeta. O ideal é que usemos argumentos que ele  possa compreender e, sobretudo, que o convença! Por exemplo: “Já és uma criança mais crescida e as chupetas são para os mais pequeninos. Tu já não precisas dela!”.

 

Faça a mudança pouco a pouco

Não é recomendado que os pequenitos fiquem sem chupeta de forma repentina já que isto pode ser um trauma para eles. O ideal é que este processo se faça e forma gradual.

Para começar, podemos tirar-lhes a chupeta ao longo do dia, em momentos concretos, mas sempre pouco a pouco para que se acostume à mudança. É possível que não sinta a sua falta, mas se a pede de maneira repetida, é bom que lhe expliquemos que, como está mais crescido, já não tem que a usar tanto.

 

Crie um ato simbólico

Por muito raro que possa parecer, os bebés podem chegar a criar um vínculo com a chupeta, e por isso, na altura de a deixar de usar, esta mudança pode representar um autêntico problema para eles, especialmente no plano emocional.

Por este motivo, muitos pais decidem fazer uma “festa” na qual os seus filhos se podem despedir da melhor forma possível da chupeta. Existem muitos tipos de atos simbólicos, mas os mais usados são os seguintes: dar a chupeta a outro bebé mais necessitado, trocá-la por um jogo ou pendurá-la numa árvore. Este último é o que se conhece como “árvore da chupeta”.

 

Procurar alternativas

Como já comentámos, a função da chupeta é para os bebés relaxem. Por isso, se encontrarmos outro objeto que os ajude a acalmar em momentos de crise, será muito mais fácil fazer esta mudança. Os peluches ou os bonecos são uma boa alternativa.

Além disso, se o nosso bebé tem o costume de dormir sempre com a chupeta, temos que procurar um plano B que permita que se acalme no berço e, assim não sinta a falta dela. Uma boa recomendação é recorrer, por exemplo, a canções que façam com que fiquem tranquilos, ou uma história!

 

Manter firmeza

É importante que, face ás contínuas rabugices dos pequenos, não cedamos. Temos que entender que não se trata de um processo fácil, nem para eles nem para nós, mas se mudarmos de opinião a toda a hora, não iremos conseguir alcançar a mudança que desejamos. Há que ter paciência!

 

Valorize o seu esforço

Quando o nosso bebé começar a adaptar-se ao processo de deixar a chupeta, é bom que o façamos saber que o está a fazer muito bem. Desta forma, irão ver o lado positivo desta mudança e irão entender que não há nada de mal em dizerem adeus à chupeta.

 

Add comment


Security code
Refresh