Os bebés, durante o seu desenvolvimento, devem alargar a sua dieta alimentar. Normalmente é a partir do sexto mês que devem experimentar novas comidas, e entre elas está a temida por muitos dos pequenitos: as verduras. Apesar disso, e ainda que eles não o saibam, esta categoria de alimentos oferecem todos os nutrientes e vitaminas que necessitam para o seu crescimento.

Neste artigo oferecemos toda a informação necessária sobre as verduras, quais são as mais recomendadas e uma serie de conselhos sobre a melhor maneira de as darem ao bebé.

O que fornecem as verduras ao nosso corpo?

Sem ir mais longe, as verduras oferecem-nos um contributo vitamínico imenso: vitamina C, ácido fólico para prevenir a anemia e provitamina A entre outras, ideal para manter a pele cuidada e brilhante. A sua fonte de antioxidantes ajudará o bebé a eliminar todas as toxinas do seu corpo, mantendo o seu organismo limpo e purificado.  

Estas, para além das frutas, contribuem com uma generosa quantidade de água que irão manter o bebé hidratado. Não contêm gorduras nem proteínas, por isso deve ser um alimento que complemente a sua dieta principal: o leite. E além disso, podem-se combinar com todas as comidas possíveis para que não tenha que lidar com a sua dissimulação no prato!

 

As primeiras verduras do bebé

As verduras proporcionam-nos uma infinidade de benefícios, disso não há dúvida. Assim sendo, há que as ir introduzindo pouco a pouco, porque há determinadas categorias de vegetais que podem ser irritantes e incómodas para o bebé ou, inclusivamente, produzir alergias.

No geral, a batata, a cebola e a cenoura são fundamentais na sua dieta, pelo seu sabor e textura suaves. O feijão verde também é aconselhável, assim como a curgete ou a abóbora, novos sabores que serão facilmente adaptados ás suas comidas diárias.

Por outro lado, tem que se ter cuidado com as verduras pois podem produzir muitos gases, como a couve-flor, as couves e os seus derivados. Cuidado também com as mais alergénicas, como o tomate, a beterraba, os espargos e as de folha verde escuro (acelga e espinafres). Estas poderiam provocar úlceras e erupções no bebé, e além disso ele poderia repudiá-las. Digamos que a idade recomendada para lhes oferecer este tipo de vegetais será entre os 12 e os 18 meses, dependendo de como ele tolerar o primeiro contacto.

 

Como as preparo?

Os bebés vão aceitar as verduras mais facilmente se elas forem transformadas em purés. O mesmo acontece com as frutas! Desta forma não perdem o valor nutritivo e desfrutarão muito mais com esta textura e sabor deliciosos. Recordamos os passos a ter em conta para que o puré fique ao paladar.

 

  • Primeiro tem que se escolher as verduras. Recomendamos que sejam frescas, compradas à pouco tempo e à temperatura ambiente. Se forem guardadas no frigorífico, podem perder muitas das suas vitaminas e facilmente apodrecem.
  • Depois de estarem descascadas e lavadas, têm que ser cozidas para depois se transformarem em puré. Aproveite quando a água estiver a ferver para as colocar lá dentro, desta maneira não perderão as suas propriedades. 
  • O passe-vite em vez da varinha mágica. Este deixa uma textura muito mais cremosa, e por isso o bebé irá comê-lo com muito mais gosto. Com a varinha mágica podem ficar alguns grumos e complicar a ingestão do puré. 
  • Esqueça-se do sal! Eles não necessitam de o provar em idades tão jovens, uma vez que os seus órgãos ainda são tão pequenos que não podem assimilá-lo. Aplique a mesma regra com o açúcar. 
  • Um passo fundamental para melhorar a mistura é colocar um pouco de azeite para suavizar a textura e o sabor. É o ingrediente 5 estrelas na nossa dieta mediterrânea. Há que o incluir desde que eles são bem pequeninos!

  

Outros conselhos

Estes são os passos principais para fazer um puré delicioso para o nosso bebé. Além deles, tenha também em conta estas indicações adicionais: 

  • O puré sempre morno, nem muito frio nem muito quente. 
  • Utilize uma colher de borracha para que a aceite melhor. 
  • Se o puré foi feito com ingredientes frescos e naturais, pode-se congelar. Apesar disso, alguns purés podem perder a textura inicial. 
  • Não obriguem o vosso bebé ao dar-lhe a comida. É um processo de assimilação constante, por isso encham-se de paciência. 
  • É recomendado introduzir as verduras pouco a pouco e em pequenas quantidades para se ver como o bebé as vai tolerando.

Add comment


Security code
Refresh