Nos primeiros meses de vida do bebé é habitual que ele sofra de prisão de ventre, que consiste na dificuldade para expulsar as fezes, independentemente das vezes ou frequência. O seu sistema intestinal não funciona com tanta eficácia como o dos adultos, e por isso os problemas intestinais são frequentes no dia a dia.

Hoje, vamos falar-vos de tudo o que precisam de saber sobre a prisão de ventre: sintomas, causas, remédios, etc. Desta forma, saberão como atuar em qualquer momento para que este pequeno problema não implique um motivo real de preocupação.

O nosso bebé está com prisão de ventre?

Cada bebé tem uma “rotina” estabelecida para fazer o seu cocó. É certo que, à medida que crescem, o número de cocós decresce, não há uma quantidade determinada que nos indique se está ou não com prisão de ventre. Tudo depende das condições do bebé. No entanto, há uma serie de sintomas que podem ajudar a saber se o pequenito está a ter problemas:

  • Se ele se mostra nervoso ou irrequieto. Não para de chorar e, além disso, move as pernas sem parar.
  • As fezes são principalmente secas e duras. 
  • Faz menos vezes cocó do que o normal. Se passam mais de três dias sem fazer cocó, devemos ter atenção.
  • Tem gases e cólicas contínuas, o que provoca um choro imparável. 

Porque está com prisão de ventre?

São várias as situações que podem causar que o bebé fique com prisão de ventre. Entre as mais destacadas encontram-se as seguintes:

Desidratação

A falta de hidratação faz com que o organismo absorva o líquido dos alimentos ou das tomas que o bebé consuma, mas também dos excrementos. Como consequência, o bebé terá mais dificuldade para expulsar as fezes, que além disso, serão mais secas do que o normal.

Leite de fórmula

Pode haver um componente do leite de fórmula que faça com que o bebé fique preso, especialmente as proteínas. O leite materno, pelo contrário, faz com que os cocós sejam frequentes, pois existe uma compensação entre gorduras e proteínas.

O nosso leite de continuação Capricare contém leite inteiro de cabra e tem um processo de fabricação mais natural. Conserva mais de metade das gorduras naturais próprias do leite de cabra, que são semelhantes ás do leite materno. Por isso, são melhor absorvidas na barriguita do bebé e ajudam o trato digestivo.

Alimentação complementar

Com a passagem à alimentação complementar, é muito provável que o nosso bebé fique preso. Possivelmente, esteve com uma alimentação exclusiva de leite materno durante os primeiros seis meses e, com a mudança, pode ficar com prisão de ventre.

Como aliviar a prisão de ventre?

Mais fibra
Se o bebé tem uma alimentação complementar, é recomendado que tenha uma dieta variada. Nesta, temos que reduzir os alimentos que potenciam a prisão de ventre, como as bananas e o arroz. Assim sendo, devemos tentar que ele consuma mais alimentos que favorecem o transito intestinal, como as ameixas ou a pera. 

Massagens
Com o objetivo de melhorar o transito intestinal, é recomendado realizar massagens na zona dos intestinos do bebé. Para o fazer, devemos utilizar as palmas das mãos. Temos que fazer pressão, sempre de forma suave, na barriguita do bebé, começando pelas costelas. Outra opção é fazer uma massagem nas suas costas.

Exercício
Para melhorar o seu transito intestinal, é importante que o nosso bebé faça exercício. Para isso, basta mover as suas pernas para cima e para baixo, fazendo a bicicleta. Se já gatinha, podemos ajudá-lo para que se mova e esteja ativo.

Laxantes Osmóticos

São substâncias que ajudam a reter a água no intestino e ajudam a que os cocós sejam mais moles por estarem mais hidratados. Os laxantes osmóticos devem ser sempre usados depois de consultar o pediatra e, só se, nenhuma das opções anteriores não ajudar a aliviar o nosso bebé.

Devemos ir ao médico?

Em geral, a prisão de ventre não é motivo de preocupação. No entanto, há uma serie de fatores que devemos ter em conta. Se o nosso bebé perde peso, não come ou se as suas fezes têm sangue, é importante ir imediatamente ao pediatra para que possa examiná-lo.

Add comment


Security code
Refresh